Notícias

Thursday, 14 December 2017
A certificação e os Valores de Conservação e Biodiversidade

PFM1

O Parque Florestal de Monsanto aponta a certificação FSC® como a forma de assegurar uma gestão sustentável da floresta, e de fornecer os melhores serviços de ecossistemas.


O Parque Florestal de Monsanto é uma área com certificação FSC®. O que motivou a Câmara Municipal de Lisboa a avançar para este processo?
O Parque Florestal de Monsanto (PFM) é uma área com certificação FSC desde 17 de Março de 2016.
Foi um processo voluntário, resultante da vontade da Câmara Municipal de Lisboa pretender seguir padrões de gestão responsável internacionalmente reconhecidos e aceites, com principal destaque para o envolvimento e a aceitação dos pontos de vista das partes interessadas nas suas diversas formas (público em geral, comunidade científica, etc.) no principal espaço da estrutura verde municipal.
A implementação desta certificação permitiria assim assegurar uma gestão sustentável da floresta, com avaliação externa, a fim de fornecer os melhores serviços de ecossistemas possíveis no contexto específico do PFM.
A certificação FSC enquadra a política de Gestão do PFM, desde Março de 2016, abrangendo cerca de 1000 hectares.

O que mudou na gestão do PFM, após iniciarem o processo de certificação florestal FSC®? Que impacto teve no cumprimento dos requisitos para uma gestão responsável?
A implementação do processo de certificação florestal FSC permitiu sistematizar a política e os processos do Município de Lisboa,definidos para o PFM, com os requisitos da Norma FSC, com desenvolvimento de ações alinhadas com os princípios da Norma, procurando garantir uma gestão sustentável e eficiente do PFM. A certificação enquadrou um processo de melhoria constante no sentido da sistematização dos processos, com especial atenção àsustentabilidade do PFM e dos serviços prestados.

Que impacto tem a certificação na conservação dos valores naturais e da biodiversidade? Quais as actividades que o PFM promove neste âmbito?
A auditoria sistemática das áreas protegidas e dos valores naturais em presença obriga a processos permanentes de inventariação, avaliação e monitorização que entraram nos procedimentos correntes da organização.
Para além do desenvolvimento de ações de sensibilização sobre os valores em presença, têm sido promovidos estudos e monitorizações, no sentido de se aumentar o conhecimento de base e da evolução desses valores que alicerçam as medidas e ações efetivas a realizar, recorrendo aos meios próprios da CML, às empresas, às atividades de voluntariado, de responsabilidade social de empresas e de team building.

Qual a estratégia de sustentabilidade do PFM?
A estratégia de sustentabilidade do Parque assenta na decisão fundamentada nos saberes criados, no conhecimento dos valores em presença, seguindo uma abordagem global, considerando todos os parâmetros em causa e secundada por processos de audição pública periódica, capazes de reiterar/contrariar essas tomadas de decisão.

Enquanto gestor de áreas públicas, qual considera ser opapel dos Municípios na promoção de uma gestão florestal responsável?
Quando ponderado o balanço entre produção, protecção e serviços, os empresários privados têm tendência a correr menos riscos, no sentido do aproveitamento dos restantes recursos florestais não lenho, não cortiça e não resina.
As instituições e os Municípios, por sua vez, têm a obrigação de dar bons exemplos, que tenham uma longevidade do investimento e do investidor individual, maximizadora dos serviços prestados pelos ecossistemas em detrimento do rápido proveito económico da venda de bens.

Quais as principais vantagens da certificação FSC, que apontaria a responsáveis de outras áreas públicas que queiram avançar com o processo?
A auditoria periódica das acções de gestão cria mecanismos de avaliação e de melhoria sistemática dos procedimentos e das tomadas de decisão.


PFM2PFM3PFM4



© Forest Stewardship Council® · FSC® F000226